Angiotomografia das Extremidades Inferiores …

Angiotomografia das Extremidades Inferiores …

Angiotomografia das Extremidades Inferiores ...

Galeria de imagens

Dr. Rubin E Professor Associado de Radiologia e Chefe da Seção de Cirurgia Cardiovascular Imaging, e Dr. Fleishmann e Um professor assistente de radiologia na Universidade de Faculdade de Medicina, Palo Alto, CA. Universidade de Stanford

digitalizador Um multirow E essencial PARA O CTA das Extremidades Inferiores; No entanto, o Número de Linhas detector o com de scanner de ESTÁ Equipado (4, 8, OU 16) E de menor importancia. Na Verdade, todos OS ESTUDOS Clínicos de Membros Inferiores CTA relatado na literatura Científica comeu um Realizados Sido TEM dados scanners Sobre 4row, com Resultados impressionantes. 1-5

Vários Detalhes Muito Práticos São IMPORTANTES Para garantir o Sucesso de Membros Inferiores CTA. Recomenda-se Que a Fita adesiva Ser utilizada parágrafo Manter OS joelhos e Os Pés do Paciente em Conjunto. (Normalmente, em Nossa Instituição, that Envolva Uma fronha OU toalha Ao Redor dos joelhos e Os Pés em Primeiro Lugar.) Sem Fita, inclinação naturais do Paciente E deixar OS joelhos CAIR longe hum do Outro. Se ISSO Acontecer, o campo de Visão-de Reconstrução DEVE substancialmente Ser Aberta, um Fim de Incluir como artérias proximal tibial anterior, e nenhum plano Resolução ESTÁ perdido. O Doente NÃO DEVE ter Uma ALMOFADA Debaixo dos joelhos, não entanto, Como O Sistema arterial vai mover Para cima e Para Baixo em Relação à mesa, O Que cria hum Problema semelhante parágrafo um Reconstrução do Campo de Visão.

O Paciente DEVE Ser posicionado Perto do isocentro do scanner. Centrando o Paciente fornece O melhor não é plano e atraves de plano de Resolução Para visualizar o Que São frequentemente Muito Pequenos vasos.

O Nós usamos Uma Linha intravenosa antecubital de calibre 20 parágrafo Entrega contraste e contraste iodado NÃO IONICO. A gama de varrimento Para a maioria dos Estudos e um Partir da Artéria celíaca atraves dos DeDos fazer pé, um total de de 105 a 130 cm, dependendo da Altura do Paciente. O Estudo Inteiro Leva cerca de 20 Minutos Para executar. Visualização tridimensional (3D) E essencial. renderizações de volume Projeções de intensidade Máxima (MIP) e reforma planar curvas (CPRs) São de Todos os Métodos de visualização Úteis.

Há Uma Variedade de Abordagens Para a Aquisição de Imagem, dependendo da configuracao do detector e A Desejada cobertura. cobertura anatómica completa, a Partir das artérias celíaca atraves dos DeDos dos PES (105 a 130 cm), E geralmente Indicado para a Avaliação da Doença oclusiva aterosclerótica. cobertura distal Mais limitado (40 a 60 cm) E geralmente indicada Antes da Cirurgia Reconstrutiva, incluíndo enxertos de transferencia fibular e peitoral Mobilização aba parágrafo revascularização de hum Espaço de osteomielite OU lesão tecidual Secundária trauma ao.

A Figura 3 Mostra Uma Aquisição de cobertura total de um Partir de Cima como artérias celíaca atraves dos SPE, utilizando Uma 4 × 2,5 mm Detector de colimação. O Paciente Teve uma claudicação e pulsos femorais estavam ausentes. A Varredura Revela uma oclusão da aorta distal abdominal, ilíaca Comum proximal, e como artérias femorais Esquerda superficial, com Vasta collateralization reconstituir o Sistema arterial extremidade inferior.

O Estudo Levou Approximatif 70 Segundos Para Ser Concluído. Com Seções 2,5 mm de espessura, Os vasos São hum pouco Menos distinto fazer that com cortes Mais finos, mas a Qualidade da Imagem e Mais do Que Suficiente Para Fazer OBSERVAÇÕES IMPORTANTES Sobre a desobstrução de vaso e estenose e Pará orientar a terapia de Rotina.

A Figura 4 demonstra hum Estudo da anatomia distal, adquirido com hum scanner de 4-Linha detector colimação e Uma de 1,5 mm. Este Paciente Teve osteomielite e se preparava Pará se submétrico à Cirurgia parágrafo revascularizar o bezerro distal. Os MIPs retratam o Sistema arterial com o Detalhe intricado Necessário PARA O Planejamento Cirúrgico.

Como IMAGENS NA FIGURA 5 were Adquiridos COM varredor de 16 LINHA E UMA detector colimação 0,625 mm. Neste Paciente com Uma fratura do planalto tibial, o CTA foi Realizado Para determinar se uma Artéria poplítea tinha SIDO Ferido. Não Há nenhuma oclusão e extravasamento de materiais de contraste. Tais Estudos tornaram-se Uma Aplicação Comum de CTA em Nossa Prática.

Para todas como SUAS Vantagens, Rápidas Aquisições de digitalização PODE complicar a Entrega contraste. A Tabela 1 descreve Três Protocolos that TEMOS Utilizado Pará Estudos de Escoamento periféricos Realizados EM scanners de 4, 8, e 16 Linhas. Um total de 89 de patients representados São Paulo. (Publicados NÃO Dados). Há Uma Redução de Quase Quatro vezes No Tempo de Aquisição de Imagem QUANDO SE COMPARA UM varredor de 4 filas com hum de scanner 16-Linha. Enhancement nec NÃO E

Eficiência contraste melhora AINDA Mais com o digitalizador de 16-Linha. atenuação Média cai, não entanto, Porque Não Há Tanto Tempo PARA O bolus de contraste Para desenvolver plenamente e opacificar OS vasos. Se estas Diferenças de atenuação afetar a Precisão do diagnóstico OU decisões de Gestão Clínica AINDA ESTÁ Para Ser determinada.

A Tabela 2 apresenta o Efeito de taxas de Fluxo de contraste em Parâmetros de digitalização. Com Uma Varredura Mais lento (detector de colimação: 4 × 2,5 mm, 8 × 1,25 milimetros, OU 16 × 0,625 milímetro), a Velocidade de Quadro E de 30 mm / seg. O ritmo that leads parágrafo Fazer a Varredura da aorta Ate O tornozelo, OU Uma distância de cerca de 1.200 milimetros, E de 40 Segundos. Num Paciente com Uma taxa de Fluxo de sangue baixa (30 mm / seg), o contraste Flui em perfeito sincronismo com a Velocidade da mesa. Num Paciente com Uma taxa de Fluxo de sangue mídia, não entanto, o contraste de Fluxo a Partir da aorta parágrafo tornozelo ultrapassa a Velocidade de Quadro. O bolus de contraste DEVE Ser de Pelo Menos 22 Segundos de Duração Para garantir that opacificação AINDA E adequada Como o pé ESTÁ Sendo digitalizado. Num Paciente com Uma taxa de Fluxo de sangue Rápido (177 mm / seg), o bolo de contraste DEVE Ser de Pelo Menos 33 Segundos de Duração.

Com verificações Mais Rápidas (detector de colimação: 8 × 2,5 mm UO 16 × 1,25 mm), o ritmo that leads parágrafo Fazer a Varredura da aorta Ao tornozelo E de APENAS 20 Segundos. Em hum Paciente com Uma taxa de Fluxo sanguíneo lento, o digitalizador PODE correr Mais que o bolus de contraste, AO inves de Ficar Para Trás DELE. Em Alguns patients, Isto CRIOU UM desafio Ao tentar examinar vasos Nos Pés usando hum × 1,25 mm detector de colimação 16. Em Casos tais, E necessario Esperar 20 Segundos Apos um contraste chegada na aorta parágrafo Começar uma Análise, de MoDo Que OS vasos dos Pés São opacificado nenhum momento da Aquisição de Dados. (O Objetivo E a Imagem da cauda do bolus não abdômen e uma Cabeça do bolus nsa PSE).

Determinar a altura Óptima parágrafo Iniciar a Aquisição de Imagem e Mais complexo do that Simplesmente ajustando o bolus de contraste parágrafo Dentro do Intervalo de varrimento, não entanto. PODE NÃO Ser desejável parágrafo a Imagem da MESMA Maneira Que o bolo Chega. A intensidade de Reforço se acumula Ao Longo do Tempo, de MoDo Que uma extremidade distal do bolo E MUITO MAIS fazer that o Reforço E na extremidade proximal. 6

Uma complicação Adicional de Entrega de contraste E that o Fluxo de sangue NAS Pernas PODE Ser assimétrica se, Por Exemplo, Existe Uma estenose apertada OU aneurisma em APENAS UM Lado. Em Taís Casos, o Uso de hum bolus de contraste AINDA Mais se justifica.

opacificação venosa PODE tornar Mais Difícil avaliar o Sistema arterial em certos Casos. opacificação venosa precoce Quase sempre ocorre Nos Casos de Inflamação ipsilateral, Resultante da celulite OU ulceração isquémica. Ambos São Comuns em patients com Doença vascular Periférica. Ocasionalmente, opacificação venosa E atribuível uma derivação arteriovenosa Espontânea, that in patients com Doença aterosclerótica oclusiva E provavelmente devido a ruptura de Placas em vasos Pequenos.

Projeções de intensidade Máxima fornecem Uma Visão Útil dos vasos periféricos. Para utilizar eficazmente a MIP na periferia, não entanto, o osso TEM de Ser editado parágrafo Fora. Este e Um esforço demorado, embora como Ferramentas estao se Tornando Disponíveis parágrafo Torna-lo Mais Eficiente. Além Disso, uma calcificação PODE obscurecer vasos subjacentes.

Reformas planares curvas São secções longitudinais Ao Longo do comprimento do Navio. Uma RCP permite a visualização da placa tanto moles e duro e e especialmente Útil em Casos de Cálcio circunferencial, Onde Ela permite o Exame fazer Lúmen adjacente Cálcio ao, incluíndo como regions de estenose. Além Disso, nenhuma edição osso E necessaria.

A CPR NÃO fornece Tão bom Uma Visão Geral da vasculatura Periférica Assim Como o MIP, EntreTanto. Além Disso, ESTA NÃO Técnica E Suficiente, um Menos Que como definições da Janela e Nível São otimizados. Ao avaliar a calcificação NAS artérias Periféricas, Por Exemplo, E Importante o Uso de Uma Janela óssea Para Evitar "Florescente" e superestimação de * Tamanho calcificação. Em vasos Muito Pequenos, Tais Como um fibular Artéria, MESMO Uma RCP PODE NÃO Ser Capaz de discriminar lúmen arterial de calcificação.

Avanços NA Velocidade do digitalizador São susceptíveis de Recolher o volume de de contraste utilizados Durante o Exame do Sistema vascular periférico, mas IRA melhorar a Resolução da Imagem. Finalmente, fileiras de detectores Adicionais CRIAR Dados Adicionais Para analisar. TEMOS de Continuar a Encontrar-formas Mais eficazes e automatizados parágrafo Manipular e Processar cessos Conjuntos de Dados Grandes.

LEO P. LAWLER, MD, FRCR: Geoff, obrigado; foi Uma boa Conversa Muito. Concordo que nada expõe a Deficiência em TERMOS da Nossa Compreensão da Dinâmica de contraste tanto Quanto TC de Múltiplos Canais. Parece-me, contudo, that à Medida Que avançamos com Imagem vascular Periférica, Ela vai exigir Alguma forma de sabre O Que como unidades Hounsfield estao Fazendo tanto NAS artérias e como Veias Durante a digitalização, sabendo o Que ESTÁ acontecendo tanto proximal e distal. Entao, de Alguma forma, rápido Você poderia Alimentar that Volta para o campo Tabela. ISSO me parece Ser o Único Caminho a Seguir Para Parar a Contaminação venosa e Pará se certificar de Doença entrada assimétrica E iminente. Quais Pensamentos São SEUS?

Geoffrey D. Rubin, MD: No Que Diz Respeito à Contaminação venoso, Acho Que Estamos em Muito Melhor forma com CT fazer that com MR. Parece-me that um Contaminação venosa normalmente Só ocorre em hum ambiente patológico em that TEMOS de manobra arteriovenosa anormal. Em MUITOS Aspectos, eu gostaria de Ser Capaz de sabre Que ELE esta la e VE-lo. Entao, Eu Não Estou Certo de Que É hum grande Problema em frente.

Mas O Que rápido Você Disse Sobre Ser Capaz de Alguma forma detectar e Compensar como Variações de Fluxo E MUITO, intrigante Muito. Um Podemos Questão E, sera que REALMENTE Fazer ISSO em Tempo real? Sabemos Que o Que ESTÁ acontecendo há Influenciar injector IRA opacidade arterial local momento Em Algum, TALVEZ 20 Segundos, sem futuro, PELO MENOS; em Alguns Casos, comeu MESMO Mais. NÃO Estou Absolutamente Certo de Que Existe Uma Maneira Que Podemos monitorar a Progressão da Injeção e de feedback parágrafo ter QUALQUÉR Efeito Sobre a digitalização. Mas, eu quero saber se existem Rotinas Que Podemos desenvolver parágrafo Testar preliminarmente a Circulação de uma pessoa, parágrafo manchar-check da aorta UO da Artéria poplítea. Entao, poderíamos USAR ISSO Para sair com a Estratégia adequada. Mas, Nesta fase, Que É Uma Coisa Bastante complicada de Fazer.

No entanto, eu Acho Que Deveria Ser O Nosso Objectivo de desenvolver Uma Abordagem algorítmica para, cabelo Menos, entendre ESSA Dinâmica de contraste. Se NÓS sabemos Quais São sos tempos de Trânsito aortopopliteal, ENTÃO devemos entendre A Melhor forma de Entregar contraste parágrafo Esse individuo.

No entanto, em particular, na forma aguda traumatizada patients in that há lesão dos Tecidos moles em massa, rápido Você PODE ver opacificação venosa Notável, particularmente NAS Extremidades Superiores. Eu Acho Que Nos vemos uma Contaminação Mais venosa fazer that NAS Pernas, ê ê Realmente APENAS requer Alguma diligencia Para examinar como secções transversais e mentalmente Filtrar como Veias. Contanto Que Você está em folheando, ELE Funciona Muito Bem. Mas Você está em Certo, como Representações de volume PODE Ser Muito confuso de.

U. JOSEPH Schoepf, MD: Eu Acredito Que como Imagens that mostram São MUITO MAIS Impressionante fazer that QUALQUÉR Coisa Que NÓS TEMOS Disponível com MR Nos dias de Hoje, Por Exemplo. Mas Onde exatamente rápido Você ver em CT Oposição a MR em SUA indicação parágrafo Fazer Esse tipo de Estudo?

Entao, quem sabe? Se Houver Implantação generalizada de scanners 3T Mr ou scanners TALVEZ Maior campo de Força e Sucesso da Implementação de Imagens paralelas, ENTÃO TALVEZ Dara Imagens como esta. Mas Nesta fase, Você está em Certo. O Nós tentamos Fazer MRA Periférica Tão frequentemente Quanto Possível, mas, Nesta fase, o CTA E Quase sempre hum Estudo de Melhor Qualidade.

ESFREGAR: EM GERAL, O Que OS NOSSOS Cirurgiões vasculares, Como repetidamente nsa Lembrar E that they tratam OS PACIENTES, scans NÃO; OU ELES tratam OS PACIENTES, Não angiografias. Portanto, enguias estao indo Para executar Desvio em hum Paciente com base de nsa síntomas Que o Paciente. ELES SABEM Que, se Parece haver UMA estenose de alto Grau de jusante e há UMA estenose de alto Grau de montante, that they precisam de para Corrigi-los Ambos. Caso contrario o enxerto E em jornal Última Análise, vai Ser Menos viável e potencialmente thrombose.

Entao, essas Questões de USAR uma Dinâmica de contraste sem Cenário da Doença oclusiva parágrafo Levar um hum Tratamento TEM SIDO Menos Relevante parágrafo NOS. Situações Existem, Como such na fístula arteriovenosa, Que São, obviamente, Muito Especializado. Casos sas, a Dinâmica de contraste PODE Ser Mais Útil. À Medida Que Avançar parágrafo scanners de TC de 64 fileiras, como chances sao, vamos Ser Capaz de estacionar nos no nidus de Uma malformação arteriovenosa e Realmente Ob-servem cessos Tipos de fenómenos. Mas Eu Não Acho Que onda com fase Muita Frequência Nesta.

ELLIOT K. Fishman, MD: Pelo Menos na Minha Experiência com a Imagem Periférica de Ambas como Extremidades Superiores e Inferiores, Caçadores salinas Tem trabalhado Muito Bem. Eu Acho Que Realmente Ajuda em TERMOS de Obter boa opacificação homogênia, especialmente das Extremidades Inferiores. Rápido Você tem Alguma ISSO Fazer Experiência em?

ESFREGAR: Sim. Estamos usando Caçadores salinas não injector de Câmara dupla. Embora, devo Dizer Que Eu nao tenho Realmente hum bom Intuição de that Nosso opacificação e Mais homogênia. Normalmente, O Que Faz ELE E prolongar o bolus, O Que Nós da bolus hum pouco Mais utilizável.

Nao tenho um Certeza Que a opacificação homogênia E necessariamente O Que Estamos DEPOIS Aqui na periferia. Num SENTIDO Certo, OS Recipientes São Grandes proximais e distais dos vasos São Pequenas e São Mais susceptíveis uma mídia de volume. ASSIM, EM Alguns Aspectos, eu Acho Que É Uma Coisa boa that OS vasos Ficar Mais Brilhante Como rápido Você ir Junto, Porque rápido Você tem Mais dificuldade em detectar Pequenas Embarcações fazer that rápido Você Fazer Grandes. Estou Certo de Que o Uso de hum caçador de Solução Salina E UMA Vantagem. E Definitivamente Uma Vantagem Para retornar contraste agrupada NAS Veias parágrafo a Circulação central. Eu Acho Que precisamos de Mais Investigação PARA O Impacto final, Que Tem Sobre a Qualidade do Conjunto de Dados CTA.

FISHMAN. Certo, mas eu Acho Que Fez Uma Diferença Muito grande em TERMOS de Obtenção de Embarcações Menores, digamos, como Pernas. TEMOS vindo a utilizar hum mL chaser 50 salina. ISSO Parece ter Feito Uma grande Diferença, cabelo Menos parágrafo NOS.

W. DENNIS FOLEY, MD: Geoff, eu estava Interessado em SEUS tempos de Trânsito Diferentes. Rápido Você Disse Que NÃO estava Relacionado com sintomatologia clínica do Paciente.

ESFREGAR: Sim, Relacionado AINDA com a severidade da SUA Doença.

BRIAN R. HERTS, MD: Foi correlacionada com a Frequência Cardíaca?

ESFREGAR: ELE NÃO se correlacionou com QUALQUÉR Coisa Que medimos.

LAWLER: ESTA uma Encher o tubo da aorta com tanto contraste, ê ê Uma grande Artéria elástica Que É Tão Altamente Variável. Entao, as antes de o contraste FICA AINDA Pará como Extremidades Inferiores, Nao vai Ser Uma Variação enorme. ELE IRA variar MESMO Se Você USAR Uma constante Por Causa da taxa that acaba Alimentando um Embarcação entrada do ilíaco. Mais uma vez, Isto vai em torno de todo o pulmão, Assim, as antes da SUA entrada PARA O Lado Esquerdo. Há Tantas Variáveis ​​Antes MESMO de Chegar Lá.

ESFREGAR: Há hum enorme Número de Variáveis ​​em TERMOS da Resistência vascular Relativa de Diferentes leitos principais e Qual a percentagem de Débito cardíaco ESTÁ um dirigido Para Ser como Pernas OU NAO. ISSO e Difícil.

FOLEY. Rápido Você provavelmente TEM Que determinar o ritmo de Trânsito a Partir da aorta Ate O tornozelo.

ESFREGAR: Mas, Como Vamos Fazer ISSO? Percebe rápido Você Que Eu fiz Uma grande suposição Aqui, o Que É Que É Uma taxa constante. Dominik medido a Partir da aorta Pará um poplítea e eu APENAS assumido Que É um MESMA percentagem PARA O tornozelo. Eu Acho Que vai Ser Muito Difícil, Porque Se Você APENAS dar hum bolus de 16 mL, Você Não ESTÁ indo Para Ser Capaz de ver that naqueles minúsculos vasos Lá em Baixo.

Entao eu Acho Que, provavelmente, Não E Razoável considerar that o ritmo de Trânsito aortopopliteal ESTÁ intimamente ligada à tibial aortoanterior OU dorsal do pé o ritmo de Trânsito. Eu Acho Que nos vamos ter that Começar a operar no pressuposto de that Medem OS tempos de Trânsito arterial aortopopliteal e NÃO aorto-tornozelo provavelmente Obter-SOE Perto da E, para ver o that como limitações São Associadas a essas Medidas.

Relacionados Artigos

  • Ferramenta de TI monitora como doses de Radiação do Paciente

Resumo: Sectra TEM Registado recentemente Uma nova classe 1

  • Análise PACS, Processamento e Ferramentas de Relatórios competir em ISCT Workstation Face-Off

    Resumo: Workstation Face-Off PACS Colocar PARA O desafio

  • A nova Tecnologia de Reconstrução iterativa reduz a dose, aumenta a detecção

    A nova Tecnologia de Reconstrução iterativa reduz simultaneamente

  • SNMMI 2013 Imagem do Ano: Imagem Radium-223 PET-CT Exibindo RESPOSTA em patients com Cancro de Mama

    A Sociedade de Medicina Nuclear e Imagem Molecular fazer (SNMMI)

  • mensagens Relacionados

    • Caso 2 Difuso Rash, prurido Vermelho profundo na parte das inferiores Pernas.

      Geral: O Exame da Pele revelou multiplas máculas espalhadas hiperpigmentadas, Alguns com hipopigmentação central, e pápulas raras, PRESENTES da Cabeça AOS SPE, mas o Mais proeminente Ao Longo …

    • Causas de menor dor nas Costas, na Região lombar dor lombar.

      Comumente, OS PACIENTES VAO Jogar de Todos os síntomas de dor nas Costas Mais Baixos Pará uma “lata de lixo” da “dor lombar”. QUANDO perguntado: “Onde Doi” MUITOS VAO AFIRMAR, “em Minha Parte costas das inferiores”, mas NÃO ter Realmente …

    • Causas de tornozelo e perna …

      Tornozelo e menor inchaço NAS Pernas TEM MUITAS Causas Diferentes. MayoClinic.com cita 27 Possíveis Causas Diferentes. Um Paciente PODE ter inchaço no tornozelo de hum Problema menor, Como em pé prolongada, …

    • Causas da dor lombar, localizada a dor nas Costas.

      Causas da Dor Lombar this article Analisa como cinco principais Causas de dor lombar. A dor ciática E UMA dor Resultante de Uma hérnia de disco, devido à postura má, especialmente Ao Sentar-se para …

    • TEM Cat inchado lábio inferior (fotos … 2

      Seu Veterinário vai ter that Nisso Dar Uma olhada. PoDE Ser hum ASSIM Chamado úlcera roedor: This Condição desagradável e Único PARA O gato. PoDE Ser Encontrado em gatos de QUALQUÉR Idade, e ocorre Três …

    • Colesterol e menor dor nas Costas, Dor nas Costas Alta.

      Absolutamente fascinante Dr. Gregor! TALVEZ ESTA Informação PODE Realmente Ser extrapolados parágrafo Uma grande Quantidade de dor chronic e Disfunção MUITOS Americanos sofrem Diariamente – O Que also Leva um MUITOS …