Como Complicações da histerectomia …

Como Complicações da histerectomia …

Como Complicações da histerectomia ...

Cari N. Arroz, PharmD
Professor Assistente de Farmácia Clínica
Universidade de Appalachia College of Pharmacy
Grundy, Virginia

Cherie H. Howard, PharmD
Professor Assistente de Farmácia Clínica
Universidade de Appalachia College of Pharmacy
Grundy, Virginia

US Pharm. 2006; 31 (9): HS-16-HS-24.

Independentemente da Técnica utilizada, histerectomia ESTÁ Associada com como Complicações de Curto e Longo Prazo. Todas as Mulheres Que consideram uma histerectomia DEVE Estar CIENTE Desses Riscos Antes da Cirurgia, uma FIM de Tomar Uma decisão informada Sobre se o Procedimento E a Melhor Opção de Tratamento. This article Analisa como Complicações a Curto e Longo Prazo Associados com uma histerectomia e, Assim, Farmacêuticos auxilia NA Prestação de Cuidados para este grande População de Mulheres.

Indicações de histerectomia
Os Profissionais de Saúde TEM Dados limitados de Ensaios Clínicos Bem desenhados Para orientar a Determinação de when uma histerectomia E uma Opção de Tratamento Mais Adequado. Algumas Indicações Bem estabelecidas Pará uma histerectomia incluem como condições de Risco de Vida, Tais Como Complicações sepulturas Durante o parto, hemorragia uterina incontrolável e Câncer invasivo do útero, colo do útero, va gina, trompas de Falópio, or ovários. 2,4 Fora destas Situações, não entanto, a Orientação E escassa em Relação Às Indicações Indicato parágrafo histerectomia.

De a Acordo com o CDC, de 1994, um 1999 uterino leiomioma, endométriose, e prolapso uterino were como Indicações Mais Comuns Para histerectomia e representaram 73% de Todas como histerectomias realizadas. 1 Este valor E Bastante Surpreendente, considerando Que grande parte da literatura Atual recomenda Tratamento conservador da maioria das Doenças Ginecológicas benignas, com uma histerectomia Considerada Como hum Último recurso Refratários em Casos. 5

Em 2002, a Sociedade de obstetras e Ginecologistas do Canadá (SOGC) publicou Diretrizes Clínicas Que fornecem Indicações Comuns Para uma histerectomia. 4 De according com estas orientações, a endométriose com síntomas sepulturas Refratários um OUTRAS opções de Tratamento médico, leiomiomas sintomáticos (miomas uterinos) e Relaxamento pélvico São condições benignas em that um Considerada histerectomia PODE ser. No Caso de hemorragia uterina anormal, lesões do endométrio devem Ser Excluídos e Médicas alternatives DEVE Ser Considerada uma terapia de Primeira Linha Antes de se considerar Uma Intervenção Cirúrgica. 4 Como Diretrizes SOGC recomendamos Que em todos OS Casos relativos a condições benignas, Riscos OS e Benefícios da Cirurgia, Bem Como Perda de Fertilidade DEVE Ser discutido Antes da Cirurgia, e de Preferência de uma mulher DEVE Ser respeitada.

Tipos de histerectomia
Existem Vários Tipos de histerectomia, Os Quais incluem a remoção do útero. Em Uma histerectomia subtotal (also referido Como Uma histerectomia supracervical OU parcial), Os Dois terços Superiores do útero E removido, enquanto o colo do útero E deixado nenhum lugar. 2 Embora este Procedimento E Comum, a maioria das Mulheres Decidir ter Uma histerectomia total. Um total histerectomia (OU histerectomia total) ENVOLVE a remoção de todo o útero, Bem Como faço colo do útero. Se Ambos OS ovários e trompas de Falópio de São removidos Durante Uma total de histerectomia, o Procedimento E Chamado hum salpingo-ooforectomia bilateral. Finalmente, o tipo Mais extremo de histerectomia, Uma histerectomia radical, ENVOLVE a remoção do útero, colo do útero, ovários, trompas de Falópio e, possivelmente, contraditório Superiores das Glandulas linfáticas da vagina e afetadas. Este Procedimento E Altamente recomendável parágrafo Complicações sepulturas e Doenças Como o Câncer. 2

Como Complicações cirúrgicas e pós-cirúrgicas
A histerectomia E geralmente hum Procedimento seguro, mas com QUALQUÉR Cirurgia de grande porte vem o Risco de Complicações cirúrgicas e pós-cirúrgicas. Tais Complicações comumente incluem Infecção, hemorragia, prolapso de cúpula vaginal, e de prejuízo PARA O ureter, intestino OU bexiga. 6,7 Embora uma histerectomia E Associado com Menos Complicações fazer that MUITAS OUTRAS Grandes Operações, Riscos e Complicações dependem do tipo de histerectomia realizada, O Estado de Saúde da Mulher indivíduo e perícia e EXPERIÊNCIA DO Cirurgião. 4,6,7

Infecção: febre pós-operatória e Infecção São Responsáveis ​​Pela maioria das Complicações Menores Seguinte histerectomia. A Infecção ocorre em cerca de 6% a 25% dos patients Que se submetem a histerectomia abdominal versus 4% a 10% das Pessoas Que Passam POR histerectomia vaginal. Apesar Técnica Cirúrgica impecavelmente estéril e Seleção cuidadosa do Paciente, as Mulheres submetidas a hum Procedimento de histerectomia TEM Uma Chance de 30% de Infecção febril pós-operatório. 2

Em Ambos histerectomia vaginal e abdominal, Infecção pélvica ocorre em cerca de 4% dos Casos. 8,9 celulite pélvica E UMA Infecção dos Tecidos moles e usualmente ocorre POR volta do Terceiro dia apos a Cirurgia. Embora Algum grau de celulite manguito provavelmente ocorre apos a maioria das histerectomias, OS Antibióticos Não São requeridos, um Menos Que a febre persistir. Além Disso, a taxa de Infecção do tracto urinário sintomática pós-operatória E de cerca de 1% a 5% em patients Que se submetem a histerectomia. a remoção do cateter Imediato pós-operatório E Fortemente recomendada parágrafo Recolher o Risco Dessa complicação. 8-10

Ureteral Lesão: lesão ureteral ESTÁ SE Tornando Uma complicação posthysterectomy Mais Frequentes Como o Número de laparoscópica Procedimentos aumenta. A taxa de incidencia Desta complicação Nos Procedimentos auxiliada POR laparoscopia E de 0,7% parágrafo 1,7% com uma histerectomia abdominal e 0% a 0,1%, com um vaginal histerectomia. 10 lesões geralmente ocorrem com eletrocautério excessiva e lasering ao Lado do ureter. Estas lesões São Melhor geridas com ressecção da Porcão danificada e reimplante do ureter. 11 Cirurgiões devem reconhecer lesões urológicas e Corrigi-los no intra-operatório parágrafo Evitar sepulturas Complicações pós-operatórias Que ocorrem de extravasamento urinário. 10,11

Bexiga Lesão: Prejuízo Pará uma bexiga ocorre em Approximatif 0,5% a 2% de Todas como histerectomias. 8,12 lesão de bexiga ocorre provavelmente Durante um parágrafo entrada o peritoneu OU Durante a dissecção da Bexiga FORA DO segmento uterino inferior, colo do útero por e da vagina superior. Vários Estudos concluíram that uma interrupção parcial da inervação da bexiga Durante uma PODE histerectomia resultar na incontinencia pós-operatória. 13,14 Uma Revisão Sistemática relatou that uma histerectomia foi considerado hum Fator de Risco parágrafo incontinencia urinaria em Mulheres com Mais de 60. 14 em Estudo Outro, urge-incontinencia foi Encontrado Para Ser Mais Comum do that um incontinencia de esforço em Mulheres posthysterectomy. 13 Em 2002, um grande Estudo de coorte revelou that Mulheres com Mais de 50 ERAM Menos propensos a ter melhora com incontinencia urinaria apos uma histerectomia em Comparação com mulheres Mais Jovens. 15

Bowel Lesão: Apesar de lesão do intestino E Incomum, especialmente com uma histerectomia vaginal, Que É Uma complicação sepultura Associada primeiramente com uma histerectomia laparoscópica abdominal. Durante tanto a Cirurgia e vaginal abdominal, reto e Subindo e Descendo de Colón PODE Ser Ferido. 8 lesões intestinais ocorrem Durante a lise de aderências envolvendo o intestino e dissecção da posterior cul-de-sac. preparações intestinais pré-operatórios vai permitir that Pará uma Cirurgia do cólon Acidental, sem a necessidade de colostomia. Se Uma grande lesão do intestino DEVE ocorrer e sem intestinal preparo dada foi pré-operatório, Uma colostomia de Desvio Temporário PODE Ser indicada parágrafo Proteger a Linha de sutura e Diminuir o Risco de peritonite e sepse. 10

hemorragia: Uma das Complicações pós-operatórias Mais serias Associadas com uma histerectomia E uma hemorragia. O sangramento excessivo complica a cerca de 1% a 3% de Todas como histerectomias. 12 Na Maior parte dos Casos, a hemorragia origina nsa Ângulos vaginais Laterais e PODE Ser Objecto de nova sutura vaginal. Perda de sangue intra-operatória Média PODE variar de 300 a 400 mL. 16 Sinais de pós-operatório precoce de hemorragia APOS histerectomia vaginal incluem o sangramento da vagina de uma deterioração dos Sinais vitais, diminuição do nivel de hematócrito, e flanco dor abdominal.

E Rotina parágrafo cruz-match sem sangue em Pacientes submetidas a histerectomia. Dois de Quatro Unidades de Concentrado de hemácias DEVE Estar available in momentos de Todos os. Como Mulheres Que São Mais propensos a precisar de Transfusão de sangue incluem Aquelas submetidas a histerectomia periparto OU histerectomia parágrafo ginecológico Câncer, Bem Como aqueles submetidos a histerectomia eletiva com Doença inflamatoria pélvica, or abscessos pélvicos OU aderências. 10

Doença tromboembólica: O Risco de tromboembolismo venoso Seguinte histerectomia abdominal em patients de Baixo e de alto Risco E de 0,2% e 2,4%, respectively. 9,10 O Risco de trombose venosa profunda e embolia pulmonar PODEM Ser minimizados com o Uso de Meias de compressão graduada sem perioperatório e deambulação precoce no pós-operatório. O tipo de profilaxia recomendada Depende de Fatores de risco de Cada Paciente. Os Fatores de risco incluem obesidade, câncer, radioterapia anterior, imobilização, se uso de estrogênio, uma prolongada anestesia, uma Cirurgia radical, e História Pessoal OU familiares de Doença tromboembólica. Os Doentes com Risco Elevado de tromboembolismo PODE Ser dada Uma heparina de Baixo peso molecular, OU 5.000 unidades de heparina por vía subcutánea sem pré-operatório e, em SEGUIDA, um each Oito de 12 horas apos a Cirurgia do Pará Recolher o Risco de eventos tromboembólicos . 8-10

Prolapso de tuba uterina: prolapso de tuba uterina E UMA complicação pós-operatória Incomum de histerectomia. Um Fator predisponente PARA O prolapso E a Presença de Um hematoma OU abscesso sem vaginal ápice. 8,9,11 Se o Tecido NÃO responder Ao Tratamento conservador, Como um crioterapia OU Aplicação de nitrato de prata, Uma biópsia da área PODE Ser justificado. 9 Tal como intervenções cirúrgicas São Recomendados Para a Gestão de prolapso de tuba uterina. 8,9

Vaginal Vault prolapso: Prolapso vaginal abóbada e Um tipo de prolapso de Orgão pélvico Que PODE Acontecer Apos uma remoção Cirúrgica do útero. MUITAS vezes ocorre when uma parte superior, da vagina, Perde o Apoio do útero e, em SEGUIDA, ceder gotas OU sem vaginal canal. A maioria das Mulheres com prolapso da cúpula vaginal also terá abaulamento do intestino delgado sem interior da vagina, o Bem Como Outros Problemas de bexiga e do intestino, Tais Como um incontinencia urinaria e obstipação. 6,7,15,16 E Importante Notar Que o prolapso da cúpula vaginal PODEM Ser Tratados com hum pessário vaginal, um Dispositivo especial that mantém uma vagina nenhum lugar; em Alguns Casos, um Ser garantido Cirurgia PODE. 16

Complicações a Longo Prazo Possíveis
MUITOS dos ACHADOS Clínicos Sobre os Efeitos colaterais a Longo Prazo da histerectomia São conflitantes. Os Dados mostram algumas Mulheres desenvolvem uma complicação, enquanto Outros experimentam Alívio da MESMA complicação. Por Exemplo, Alguns Estudos TEM mostrado Aumentos de Disfunção psicossexual APOS histerectomia, enquanto Outros TEM mostrado Melhorias Nesta área. 3,18 discrepâncias nsa Dados tornam Difícil parágrafo OS Médicos Para identificar claramente OS Riscos a Longo Prazo da histerectomia e parágrafo como Mulheres, parágrafo determinar se OS Possíveis Benefícios de histerectomia superam OS Riscos.

Estudos descobriram that MESMO Aquelas Mulheres Que mantêm UM OU Ambos ovários Experiência menopausa em Idade Mais precoce. Um Estudo retrospectivo descobriram Que as Mulheres Que tinham Tido Uma histerectomia com a Preservação de hum OU Ambos OS ovários experimentaram a menopausa, em meios de comunicação, 5,5 ano Mais Cedo fazer that as Mulheres Que Não Se submeteram a histerectomia. Neste Estudo, Não houve Diferença Entre as Mulheres com hum contra Ambos OS ovários, embora Alguns Estudos TEM relatado Diferenças. 19 Tem SIDO teorizado that Falência ovariana precoce PODE ocorrer devido a interrupções não Fluxo sanguíneo do ovário, o Que É Necessário Para a Produção adequada de Hormônios Sexuais. 19,20

Estudos mostraram consistentemente HT Para Ser Eficaz Para a Redução dos síntomas da menopausa. 21-24 Os síntomas Mais Comuns da menopausa incluem afrontamentos, suores nocturnos, atrofia e vulvar vaginal, vaginal secura, insônia e Distúrbios do Sono. Iniciar a terapia com estrogênio imediatamente apos histerectomia com ooforectomia Importante E bilateral, um Fim de Prevenir o aparecimento dos síntomas da menopausa, embora Alguns Praticantes PODEM hesitar em prescrever HT Longo Prazo devido AOS Resultados that levaram à rescisão antecipada da Iniciativa de Saúde da Mulher ( WHI) tentativas. 25

Em fevereiro de 2004, o NIH decidiu encerrar o Julgamento com estrogénios Isolados WHI Antes de SUA proposal finais Março de 2005. Porque este Julgamento NÃO conseguiu Mostrar Que o estrogênio protege as Mulheres de Doença Cardíaca CORONARIA e demonstrou Aumentos estatisticamente significativos na Incidência de acidente vascular cerebral e trombose venosa profunda, o NIH considerou inaceitável Mulheres Submeter Saudáveis ​​um ESSES Riscos e, portanto, Parou o Julgamento antecipado. E Importante Notar Que o estrogênio APENAS Ensaio WHI encontrou Uma Redução significativa no Quadril e Outras Fraturas, Bem Como Uma diminuição Inesperada na Incidência de Cancro de Mama (P = 0,06). O Estudo WHI also demonstrou that when o estrogênio terapia de REPOSIÇÃO (ERT) E USADO PARA O Tratamento dos síntomas da menopausa APOS histerectomia, um Equilíbrio globais DOS Riscos e Benefícios Existe, EO Mais Importante, Nenhum Efeito Sobre a Mortalidade total de Em Toda foi visto a 6,8 ano de Acompanhamento Período -up. 25

As Mulheres cujos ovários São preservados devem Ser orientados a Respeito dos síntomas da menopausa Comuns, e uma terapia com estrogênio PODE Ser Considerada when cessos síntomas estao PRESENTES. 19 A Duração da ERT APOS histerectomia TEM SIDO debatida, e Não Há Diretrizes Atuais estao Disponíveis Para Ajudar OS Profissionais com ESTA decisão de treatment. MUITOS Clínicos estao ágora a utilizar ERT atraves da Média de Idade da menopausa natural (Approximatif 50 ano de Idade) e, em SEGUIDA, afilando-se as Mulheres fóruns de terapia Lentamente Para Ajudar a Prevenir o reaparecimento de síntomas. 25 Se OS síntomas se repetem Durante uma diminuição gradual da dose, a ERT PODE precisar Ser reiniciado OU NÃO Agentes hormonais PODEM Ser Julgados. Técnicas NÃO farmacológicas Para o Tratamento de síntomas da menopausa São descritas NAS Mesa 2. Se uma mulher SOFRE Simplesmente ooforectomia e o útero E Preservada, progesterona adicionado regime Ao DEVE Ser de Tratamento Para impedir a hiperplasia do endométrio. 24,26

Por Lado Outro, uma Função PODE sexual melhorar posthysterectomy. TEM Sido postulado that um Função E sexual ATRAVES Melhorada fazer Alívio da dor Durante um devido sexual Relação à remoção de patologia pélvica, o Alívio da dismenorreia, e aumento da libido devido à diminuição do medo da Concepção. 20

Os Dados Clínicos São Divididos Sobre os verdadeiros Efeitos da histerectomia na Função sexual mulher de UMA. Dados retrospectivos Primeiros descobriram that uma histerectomia provoca Uma Queda significativa na Função sexual. 3 Ao contrario, o Mais Dados Atuais derivadas de Ensaios Clínicos prospectivos mostram Melhorias na Função sexuais, Aumentos incluíndo na frequencia das Relações Sexuais, Desejo sexual, e Força, e Ocorrência de orgasmos, Bem Como reduções na dispareunia. 20,28

Pensava-se Que a Manutenção do colo do útero Iria resultar em Menos Disfunção DEVIDA sexual Uma diminuição na perturbação Neurológica e anatómico, embora OS Ensaios Clínicos NÃO apoiaram ESTA Teoria. 28,29 Um Estudo observacional, prospectivo de 2003 examinou como Diferenças entre OS Efeitos de vaginais, subtotal abdominal, e histerectomia total de Pará abdominal a Função e sexual constatou Melhorias significativas na Função sexual com Os Três Tipos de histerectomia, sem Diferenças significativas between Os Três Tipos. 28

REFERÊNCIAS
1. Keshavarz H, Hillis SD, Kieke BA, Marchbanks PA. Vigilância histerectomia – Estados Unidos, 1994-1999. MMWR. 2002; 51 (SS05): 1-8.
2. A histerectomia. Web site da Rede de Saúde das Mulheres Nacionais. Disponível em: www.nwhn.org/content/index.php?pid=133. Acessado em 17 de julho de 2006.
3. Falcone R, Cogan-Levy SL. Visão Geral de histerectomia. UpToDate 14,2 site on-line. Disponível em: www.utdol.com/utd/content/topic.do?topicKey=gyn_surg/11669&type = A&selectedTitle = 2

58. Acessado em 14 de julho de 2006.
4. Lefebvre G, allaire C, Jeffrey J, et al. Diretrizes Clínicas SOGC. Histerectomia. J Obstet Gynaecol Lata. 2002; 24: 37-61.
5. Kramer MG, Reiter RC. Histerectomia: Indicações, Alternativas e preditores. Am Fam Physician. 1997; 55: 827-834.
6. McPherson K, Metcalfe MA, Herbert, A. et ai. Complicações sepulturas de histerectomia: o Estudo de valor. BJOG. 2004; 111: 688-694.
7. R Garry, Fonte J, S Mason, et al. A avaliar Estudo: Dois Estudos randomizados Paralelos, um laparoscópica comparando com uma histerectomia abdominal, O Outro laparoscópica comparando com uma histerectomia vaginal. BMJ. 2004; 328: 129.
8. Stovall TG, Mann WJ. Um vaginal histerectomia. UpToDate 14,2 site on-line. Disponível em: www.utdol.com/utd/content/topic.do?topicKey=gyn_surg/6246&type = A&selectedTitle = 2

7. Acessado em 14 de julho de 2006.
9. Stovall TG, Mann WJ. A abdominal histerectomia. UpToDate 14,2 site on-line. Disponível em: www.utdol.com/application/index/indexResults.asp?index=211494&title = Abdominal% 20hysterectomy&order = 1

2. Acessado em 14 de julho de 2006.
10. Dandade D, Malinak LR, Wheeler JM. Procedimentos ginecológicos Terapeuticos. Obstétrica Atual & Ginecológica Diagnóstico e Tratamento. STAT! Ref on-line Medical Database. Disponível em: online.statref.com/document.aspx?fxid=30&docid = 554. Acessado em 14 de julho de 2006.
11. Stovall TG, Mann WJ. Visão Geral da Cirurgia laparoscópica. UpToDate 14,2 site on-line. Disponível em: www.utdol.com/utd/content/topic.do?topicKey=gyn_surg/10533&type = A&selectedTitle = 2

Para comentar Artigo este, Entre em Contato editor@uspharmacist.com.

Copyright © 2000 – 2016 Jobson Medical Informação LLC, um Menos Que Indicado de Outra forma.

TODOS DIREITOS OS reservados. E Proibida a Reprodução não TODO OU em parte, sem Permissão.

mensagens Relacionados

  • Histerectomia completa o Que É, histerectomia completa.

    A histerectomia vaginal E realizada atraves da vagina em vez de atraves da Parede abdominal. ISSO Resulta em externa nenhuma cicatriz. Um vaginal histerectomia, o total OU completo Significa Que o …

  • Complicações com uma histerectomia …

    Histerectomia Nos Estados Unidos: Fundo QUANDO Uma histerectomia Parece Ser Necessário ASSIM, QUANDO E UMA histerectomia medicamente Necessário? PoDE Ser Necessário hum Procedimento médico, nenhum Caso de …

  • Como Complicações da histerectomia … 2

    A histerectomia E UMA Cirurgia parágrafo removedor o útero de uma mulher. Uma mulher PODE ter Uma histerectomia POR Motivos Diferentes, incluíndo: histerectomia POR Motivos NÃO cancerosas E geralmente considerado APENAS …

  • Complicações da laparoscópica … 2

    Como Complicações da Cirurgia laparoscópica ginecológica Bulent Berker, MD, Salih Taskin, MD, Elif Aylin Taskin, MD A maioria das Complicações ocorrem Durante a entrada de Instrumentos Para o abdômen …

  • pólipos OS cervicais APOS histerectomia …

    A histerectomia E UMA Cirurgia parágrafo removedor o útero de uma mulher (also Conhecido como o útero). O útero E o lugar Onde hum Bebê Cresce when Uma Grávida mulher ESTA. Durante a Cirurgia de todo o útero E geralmente …

  • Como Complicações Comuns pós-operatórias …

    Veja também: Escolhas Anestésicos parágrafo anca OU Do Joelho substituição Escrito parágrafo patients Complicações pós-operatórias gerais PODEM SER tanto UO Específicas PARA O tipo de Cirurgia realizada e DEVE ser …