Complicações, Riscos, adverso …

Complicações, Riscos, adverso …

Complicações, Riscos, adverso ...

This massas Contém Artigos Sobre as Complicações, Riscos, Efeitos adversos, e como desvantagens de circuncisão e SEUS Tratamentos (Não incluíndo uma Reparação fazer PRÓPRIO circuncisão, ver um prepúcio Reconstrução). Veja também Impactos Psicológicos de circuncisão.

Artigos relato de caso fornecem INFORMAÇÕES Sobre a EA Variedade Incidência de Complicações da circuncisão, mas NÃO fornecem INFORMAÇÕES Sobre o Número total de de Complicações Que resultam da circuncisão. Os Casos São Comunicados APENAS QUANDO uma complicação NÃO foi visto anteriormente OU QUANDO Novas INFORMAÇÕES PODEM Ser adicionados Ao armazenamento do Conhecimento médico de Tratamento UO de Gestão.

A Incidência de Complicações, Riscos e Efeitos adversos da circuncisão masculina E controversa. Há grande discordância Sobre o Que constitui Uma complicação. Alguns Estudos registam APENAS Imediato em Complicações hospitalares, enquanto OUTRAS Complicações Recorde Estudos that ocorrer Mais tarde na vida. Escusado Sera Dizer Que estas Variações causar Uma Ampla Gama na Incidência de Complicações. Nenhum dos Estudos prospectivos available considerar OS Efeitos Sexuais de circuncisão masculina na vida adulta. A Organização Nacional para Parar o Abuso e Rotina Mutilação de Homens (NOHARMM) compilou Dados Estatísticos Sobre o Número total de Estimado de Complicações e Tornou Disponível na World Wide Web.

Williams e Kapila estimar Que Uma taxa de Complicações realista de circuncisão neonatal varia de 2% a 10%. Para MUITOS Homens Que tomem Conhecimento da Função e valor do prepúcio, o Fato de Que este Orgão sensorial genital foi amputada com enguias nenhum momento do nascimento E em si Uma complicação da circuncisão; Caso em that, a taxa de Complicações verdadeira E de 100%. Para OS HOMENS a sorte de Sobreviver à Cirurgia sem Complicações imediatas, há Uma Consciência Crescente Entre OS Homens de OUTRAS consequencias atrasado, a Longo Prazo da circuncisão neonatal, Que Só ágora estao começando a Ser documentado.
–Awakenings (NOHARMM)

Estudos prospectivos de Complicações Circuncisão

Estudos prospectivos de Complicações de circuncisão São controlados Estudos do tipo e Número de Complicações da circuncisão Que ocorrem em hum ambiente clínico. CIRP fornece Estudos de Canadá, Inglaterra, Nova Zelândia, Turquia e Estados Unidos. Estudos prospectivos geralmente fornecem INFORMAÇÕES Sobre a Incidência (percentagem de Rapazes Que sofrem Efeitos adversos) de Complicações. taxas relatadas de Complicações variam Até 55%.

retrospectivos Estudos

Estudos retrospectivos examinar Registros Médicos. Em hum Pequeno Estudo retrospectivo limitado à Incidência de aderências em Meninos circuncidados, Gracely-Kilgore relatou that 15 POR cento dos Meninos circuncidados experimentar aderências. Três POR cento necessaria Uma correcção Cirúrgica. El-Bahnasawy relatou Que a circuncisão E a causa Mais Frequente de lesão peniana.

Artigos de Pesquisa

Artigos de Pesquisa Levantamento da literatura médica. ELES fornecem hum resumo da literatura. CIRP fornece Dois dos Melhores.

Case reports

Case reports São Case reports indivíduos Que Tem aparecido na literatura médica Sobre as Complicações da circuncisão. A Lista fornecida Aqui e extensa, mas NÃO E abrangente. Há Outros Relatórios that NÃO estao Listadas here.

Ablação do Penis

  1. Brown JB, Fryer MP. A Reconstrução Cirúrgica do pénis. GP de 1958; 17: 104-7.
  2. Dinheiro, John. Ablatio Penis: Normal masculino infantil Como Reassigned-Sex Uma menina Archives of Sexual Behavior (Nova Iorque), vol. 4 Nao. 01 de janeiro de 1975 pp. 65-71
  3. CK Pearlman. Reconstrução APOS queimadura iatrogênica do pénis. J Pediatr Surg 1976; 11: 121-2.
  4. CK Pearlman. Cuidado aconselhados Sobre circuncisões eletrocautério. Urologia 1982; 19: 453.
  5. Gearhart JP, Rocha JA. Total de ablação do pênis Apos uma circuncisão com eletrocautério: um Método de Gestão e Acompanhamento de Longo Prazo. Journal of Urology (Baltimore) vol. 142 Nao. 03 de setembro de 1989 pp. 799-801.
  6. Stefan, H. Reconstrução do Penis seguindo Necrose da circuncisão de Alta Freqüência Usado corte Atual. Sbornik Vedeckych práci Lekarske Fakulty Karlovy Univerzity (Hradci Kralove) vol. 35, no. 5 (Suppl) 1992, pp. 449-454.
  7. Gilbert DA, Jordan GH, Devine CJ Jr, Winslow BH, Schlossberg SM. Construção fálica em Meninos pré-púberes e adolescentes. J Urol 1993; 149: 1521-6.
  8. Bradley SJ, Oliver GD, Chernick AB. Experiência de Nurture: Ablatio Penis Aos 2 meses, de redesignação sexual EAo 7 meses, e Uma Psicossexual Acompanhamento na Idade adulta Jovem. Pediatria 1998; 102 (1): E9.

Aderências (also see O Tratamento de fimose )

  1. MB Marca. aderências prepuciais não circuncidado pénis. Arch Pediatr 1939; 56: 458-9.
  2. Gracely-Kilgore KA. adesão peniana: a complicação escondido da circuncisão. Nurse Pract 1984; 9: 22-4.
  3. Attalla MF, Taweela MN. Patogênese de aderências pós-circuncisão. Pediatr Surg Int 1994; 9: 103-5.
  4. Ponsky LE, Ross JH, Knipper N, aderências Kay R. penianas Apos uma neonatal circuncisão. J Urol 2000; 164 (2): 495-6.

Amputação do pênis

  1. Brimhall JB. Amputação do pênis NA Sequência de hum Único Método de Prevenção de hemorragia Apos uma circuncisão. St Paul Med J 1902; 4: 490.
  2. Lerner BL. Amputação do pênis Como Uma complicação da circuncisão. Med Rec Ann 1952; 46: 229-31.
  3. Levitt SB, Smith RB, Navio AG. microfalo iatrogênica Secundária uma circuncisão. Urologia 1976; 8: 472-4.
  4. Izzidien AY. reimplante Bem sucedido de hum pénis traumaticamente amputado em hum recém-nascido. Jornal de Cirurgia Pediátrica Abril 1981,16 (2): 202-203.
  5. Hanash KA. Reconstrução plástica do pênis parcialmente amputada na circuncisão. Urologia 1981; 18 (3): 291-3.
  6. Azmy A, Boddy SA, Ransley PG. Reconstrução Bem sucedida Seguinte circuncisão com diatermia. Br J Urol 1985; 57: 587-8.
  7. Yilmaz AF, Sarikaya S, S Yildiz et al. complicação rara da circuncisão: a amputação do pênis e religação. European Urology (Basel) 1993; 23 (3): 423-424.
  8. Audry G, Buis J, Vazquez MP, Gruner M. amputação do pênis Apos uma circuncisão – penoplasty usando prótese expansível. Eur J Pediatr Surg 1994; 4: 44-5.
  9. Hanukoglu A, Danielli L, Katzir Z, Gorenstein A, Fried D. Graves Complicações da circuncisão de Rotina ritual em hum neonato: hydro ureteronephrosis, amputação de glande do pénis, e hiponatremia. Eur J Pediatr 1995; 154: 314-5.
  10. Gluckman GR et ai. Recém-nascido peniana Glans Amputação Durante Circuncisão e de recolocação Bem sucedida. Journal of Urology (Baltimore), Vol. 153 Nao. 3 Parte 1 de março de 1995 pp. 778-779.
  11. Strimling BS. amputação parcial da glande do pênis Durante Mogen pinça de circuncisão. Pediatria 1996; 97: 906-7.
  12. Neulander E, Walfisch S. Kaneti J. Amputação fazer peniana Durante distal glande a circuncisão ritual neonatal – Uma complicação rara. Br J Urol 1996; 77: 924-5.
  13. Sherman J, Borer JG, Horowitz M, Glassberg KI. Circuncisão: Reconstrução glandar Sucesso e Sobrevivência APOS amputação. J Urol 1996; 156: 842.
  14. Van Howe RS. Re: a circuncisão: a Reconstrução glandar Sucesso e Sobrevivência APOS amputação traumática (Letter). J Urol. 1997; 158: 550.
  15. Coskunfirat OK, Sayiklkan S, Velidedeoglu H. Glans e amputação Pelé fazer pênis Como Uma complicação da circuncisão (letra). Ann Plast Surg 1999; 43 (4): 457.
  16. pênis de Siegel-Itzkovich J. Bebê recolocado Apos uma circuncisão remendada. BMJ 2000; 321: 529.
  17. Parque JK, Min JK, Kim HJ. Reimplante de hum pênis amputado em Meninos pré-púberes. J Urol 2001; 165: 586-7.

anestesia

  1. Sara CA, Lowry CJ. Uma complicação da circuncisão e dorsal Bloqueio do nervo do pênis. Anaesth Cuidados Intensivos 1985; 13: 79-82.
  2. Berens R, Pontus SP Jr Uma complicação Associada Ao Bloqueio do nervo dorsal do pênis. Reg Anesth 1990; 15: 309-10.
  3. Snellman LW, Stang HJ. Avaliação prospectiva de Complicações fazer Bloqueio do nervo peniano dorsal parágrafo a neonatal circuncisão. Pediatria 1995; 95: 705-708.
  4. Tse S, Barrington K. metemoglobinemia Associada Ao se uso de prilocaína na circuncisão neonatal. Am J Perinatol 1995; 12: 331.
  5. Arda IS, Özbek N, NE e Akpek Ersoy E. methaemoglobinaemia neonatal tóxico APOS Administração prilocaína parágrafo a circuncisão. BJU Int 2000; 85 (9): 1-1.
  6. Couper RTL. Metahemoglobinemia Secundária de lidocaína tópica / prilocaína em hum neonato circuncidado. J Paediatr Child Health 2000; 36 (4): 406-407.
  7. Odemis E, Sonmez FM, Aslan Y. metemoglobinemia tóxica devido à Injeção prilocaína Apos uma circuncisão. int Pediatr 2004; 19 (2): 96-7.

apnéia

Transtorno do Espectro do Autismo

Sangramento e hemorragia

[CIRP Comentario: NINGUEM SABE SE UM recém-nascido TEM UM Distúrbio de sangramento. Embora OS cortes de circuncisão atraves de artérias e Veias that fornecem sangue PARA O prepúcio, Não E traje Fazer hum teste de Fator de coagulação Antes da circuncisão. Se Existe hum Distúrbio da coagulação ELE Sera Descoberto SOMENTE Durante o decurso da Operação.

  1. Shulman J, Ben-hur N, Neuman Z. Como Complicações cirúrgicas de circuncisão. Criança Am J Dis 1964; 107: 149-54.
  2. Patel H. O Problema da circuncisão infantil de Rotina. Lata. Med. Assoc. J 95 (10 de setembro de 1966): 576-581.
  3. Gee WF, Ansell, NF. circuncisão neonatal: Uma Visão 10 anos; com Comparação entre o Grampo e o Dispositivo Gomco Plastibell. Pediatria 1976; 58: 824-7.
  4. Kaplan GW. Como Complicações da circuncisão. Urol Clin N Amer 1983; 10: 543-549.
  5. DM Griffiths. Atwell JD. Freeman NV. Um Estudo prospectivo das Indicações e morbidade de da circuncisão EM Crianças. European Urology 1985 11 (3): 184-7.
  6. Williams N, Kapila L. Como Complicações da circuncisão. Br J Surg 1993; 80: 1231-1236.
  7. Killick CJ, Barton CJ, Aslam S, Standen GR. diagnóstico pré-natal não Fator de Deficiência XIII-A. Arch Dis Child Fetal Neonatal Ed 1999; 80: F238-F239.
  8. Hiss J, Horowitz A, Kahana T. hemorragia fatal Seguinte circuncisão ritual masculino. J Clin Forense Med 2000; 7: 32-4.
  9. Corbett HJ, Humphrey GME. Complicações precoces de circuncisões realizadas na Comunidade. Br J Gen Pract 2003; 53 (496): 887-8.
  10. Newell TEC. Julgamento de Inquérito Sobre a morte de McWillis, Ryleigh Roman Bryan. Burnaby, aC Serviço de British Columbia Coroner, segunda-feira, 19 jan 2004. [Arquivo HTML]

Balanitis xerótica obliterante (BXO) secundaria a circuncisão

  1. Stuehmer A. Balanitis obliterante xerótica (POS operationem) und ihre zur Beziehungen "kraurosis glandis et praeputii pénis". Arch Derm Syph. 1928; 156: 613-23.
  2. Franks AG. balanite xerótica obliterante. J Urol. 1946; 56: 243.
  3. Potter B. Balanitis obliterante xerótica manisfesting não coto de pênis amputado. Arch Dermatol. 1959; 79: 473.
  4. Weigand DA. Líquen escleroso e atrófico, Múltiplos queratose displastic e carcinoma de Células escamosas da glande. J Dermatol Surg Oncol. 1980; 6 45-50.
  5. Campus GV, Ena P, Scuderi N. O Tratamento Cirúrgico da balanite xerótica obliterante. Plast Reconstr Surg. 1984; 73 (4): 652-7.
  6. Zungri E, Chechile G, Algaba F, Mallo N. Balanitis obliterante xerótica: Tratamento Cirúrgico. Eur Urol 1988; 14: 160-2.
  7. Garat JM, Checile G, F Algaba, Santaularia JM. balanite xerótica oblitérante EM Crianças. J Urol 1988; 136: 136-7
  8. Datta C, Dutta SR, Chaudhuri A. histopatológico e Estudos imunológicos em Uma coorte de xerótica balanitis. obliterante. J Ind Med Assoc 1993; 91 146-8.

Hiperplasia prostática benigna

circuncisões mal Feitas

  1. McGowan AJ. Uma complicação da circuncisão. JAMA 207 (11) p. 2104, março 1969.
  2. Stefan H. Reconstrução do pénis Seguinte necrose da circuncisão Utilizado corrente de corte de Alta Frequência. Sb Ved Pr Lek Fak Karlovy Univerzity Hradci Kralove Suppl 1992; 35: 449-54.
  3. Stefan H. A Reconstrução do pênis Apos uma necrose devido à circuncisão queimadura. Eur J Pediatr Surg 1994; 4: 40-3.
  4. Patel HI, Moriarty KP, Brisson PA, Feirs NR. lesões do trato geniturinário nenhum recém-nascido. J Ped Surg 2001; 36: 235-239.

Enterrado, escondido, e escondido Penis

  1. Stewart DH. O sapo na circuncisão buraco – hum bicho-papão Cirúrgico. Boston Med Surg J 1924; 191: 1216-8.
  2. Talarico RD, Jasaitis JE. pénis escondido: Uma complicação da circuncisão neonatal. J Urol 1973; 110: 732-3.
  3. Trier WC, Drach GW. Escondido pénis. Outra complicação da circuncisão. Criança Am J Dis 1973; 125: 276-7.
  4. Radhakrishnan J, Reyes HM. Penoplasty parágrafo pênis enterrado secundarios Pará "radical" circuncisão. J Pediatr Surg 1984; 19: 629-31.
  5. Kon M. Uma complicação rara Apos uma circuncisão: o pênis escondido. J Urol 1983; 130: 573-4.
  6. Donahoe PK, Keating MA. Prepúcio desfraldando parágrafo Corrigir o pênis enterrado. J Pediatr Surg 1986; 21: 1055-7.
  7. Maizels M, Zaontz M, Donovan J, Bushnick PN, Firlit CF. A Rectificação Cirúrgica do pênis enterrado: Descrição de hum Sistema de Classificação E UMA Técnica parágrafo Corrigir a Desordem. J Urol 1986; 136: 268-73.
  8. Shapiro SR. O Tratamento Cirúrgico da "enterrado" pênis. Urologia 1987; 30: 554-9.
  9. Horton CE, Vorstman B, Teasley D, Winslow B. escondido liberação do pénis: lipectomy suprapúbica adjuvante. Ann Plast Surg 1987; 19: 131-4.
  10. van-der Zee JA, Hage JJ, Groen JM, Bouman FG. pênis een ernstige complicatie dez van gevolge rituele circumcisie van een ‘begraven’. [A complicação sepultura da circuncisão ritual de Um pênis “enterrado”] Ned Tijdschr Geneeskd 1991; 135: 1604-6.
  11. Bergeson PS. et ai. imperceptível O Penis. Departamento de Pediatria Geral e Urologia, Hospital de Phoenix Children. Pediatria 1993; 92: 794-9.
  12. Alter GJ, Horton CE Jr; Horton CE Jr. enterrado pénis Como Uma contra-indicação Para a circuncisão. J Am Coll Surg 1994; 178: 487-90.
  13. Alter G. enterrado Penis. (Link para http://www.altermd.com/pconstruct/urethral.htm)
  14. Blalock HJ, Vemulakonda V, Ritchey ML, Ribbeck M. Gestão Ambulatorial de fimose seguindo recém-nascido circuncisão. J Urol 2003; 169 (6): 2332-4.
  15. O Tratamento Cirúrgico Raboei L. de hum pênis escondido. Arábia Med J 2003 Maio; 24 (5): S50
  16. Sivakumar B, Brown AA, Kangesu L. A circuncisão em ‘pênis enterrado “- hum conto preventivo. Ann R Coll Surg Engl 2004; 86 (1): 35-7.

Câncer, Pós-Circuncisão

chilling

chordee

  1. Kaplan GW. Circuncisão: Uma Visão Geral. Curr Probl Pediatr 1977 7: 1-33.

Complicações circulatórias

  1. Hamm WG, Kanthak FF. Gangrena fazer pênis Seguinte circuncisão com corrente de Alta Frequência. Sul Med J de 1949; 42: 657-9.
  2. Thorek P, Egel P. Reconstrução do pênis com split-espessura do enxerto da Pele: um Caso de gangrena Seguinte circuncisão, POR balanitis aguda. Plast Surg Reconst de 1949; 4: 469-72.
  3. Pinkham EW Jr, Stevenson AW Jr. reacção invulgar uma anestesia local: gangrena do prepúcio. US Forças Armadas Med J de 1958; 9: 120-2.
  4. Rosefsky JB Jr. Glans nécrose Como Uma complicação da circuncisão. Pediatria 1967; 39: 774-6.
  5. du Toit DF, Villet WT. Gangrena fazer pênis Apos uma circuncisão: Um Relatório de 3 Casos. S Afr Med J 1979; 55: 521-2.
  6. Sterenberg N, Golan J, Ben-Hur N. A necrose da glande Seguinte circuncisão neonatal. Plast Reconstr Surg 1981; 68: 237-9.
  7. Evbuomwan I, Aliu AS. aguda gangrena do escroto em Criança de Um Mês de Idade. Trop Med Geogr 1984; 36: 299-300.
  8. Ahmed S, Shetty SD, Anandan N, Patil KP, Ibrahim AIA. Reconstrução peniana Seguinte gangrena peniana pós-circuncisão. Pediatr Surg Int 1994; 9: 295-6.
  9. Kurel S. iatrogênica gangrena do pênis: 10 ano de follow-up. Plast Surg Reconst 1995; 95: 210-1.
  10. Aslan A, Karaguzel G, Melikoglu M. isquemia severa da glande Seguinte circuncisão: Um Tratamento Bem sucedido via pentoxifilina. Int J Urol 2005; 12 (7): 705-7.

Complicações da braçadeira

  1. David W. Feigal, Jr. Potencial de lesão da circuncisão Grampos. Rockville: EUA Food and Drug Administration, de 2000.

Morte

Para MAIS INFORMAÇÕES Sobre a morte Como CONSEQÜÊNCIA da circuncisão, Consulte Mortes circuncisão.

Desnudamento da peniana pressa

  1. Brown JB. Restauração da totalidade da Pele do pénis. Surg Gynecol Obstetr 1937; 65: 362-5.
  2. Wilson CL, Wilson MC. plástico reparo do pénis desnudada. Sul Med J 1959; 52: 288-90.
  3. Van Duyn J, Warr WS. Perda de Pelé peniana excessiva da circuncisão. J Med Assoc Georgia 1962; 51: 394-6.
  4. Sotolongo JR Jr; Hoffman S, Gribetz ME. lesões penianas denudação Apos uma circuncisão. J Urol 1985; 133: 102-3.
  5. Smey P. Re: lesões penianas denudação Apos uma circuncisão. J Urol 1985; 134: 1220.
  6. Orozco-Sanchez J, Neri-Vela R. Denudacion totalizar del circuncisión pene POR. Descripcion de una tecnica de plastia del pene para su corrección. [Desnudamento total de fazer pénis NA circuncisão: Descrição de Uma Técnica penoplasty Pará um Rectificação SUA.] Bl Med Hosp infantil Mex 1991; 48: 565-9.

Emese

  1. Metemoglobinemia Seguinte circuncisão neonatal. JAMA 1989; 261: 702.
  2. Özbek N, Sarikayalar F. metemoglobinemia tóxica Apos uma circuncisão. Eur J Pediatr 1993; 152: 80.
  3. A canadense Enfermeira. Agosto de 1994, pp. 5-6.
  4. Tse S, Barrington K, Byrne P. metemoglobinemia Associada Ao se uso de prilocaína na circuncisão neonatal. Am J Perinatologia 1995; 12: 331-2. Mandel S.
  5. Gazarian M, Taddio A, Klein J, Kent G, um Absorção Koren G. peniana fazer nata Leitões EMLA em: implicações PARA O USO de EMLA na circuncisão neonatal. Biol Neonatal 1995; 68: 334-41.
  6. Physicians ‘Desk Reference . 1996, pp. 545-547.
  7. Özbek N, NE e Akpek Ersoy E. methaemoglobinaemia neonatal tóxico APOS Administração prilocaína parágrafo a circuncisão. BJU International 2000, 85 (9), 1-1.
  8. Couper RTL. Metahemoglobinemia Secundária de lidocaína tópica / prilocaína em hum neonato circuncidado. J Paediatr Child Health 2000; 36 (4): 406-407.

Complicações Erotosexual

Por favor, Veja prepúcio Função Sexual / A circuncisão Disfunção Sexual parágrafo MAIS INFORMAÇÕES Sobre Complicações Sexuais de circuncisão.

Infecção

[CIRP Comentario: resistente à meticilina Staphylococcus aureus (MRSA) Infecção ESTÁ SE Tornando Cada Vez Mais encontrados em proporções epidêmicas em Todo o Mundo. PoDE Ser APENAS UMA Questão de andamento as antes that OS Meninos recém-circuncidados EM UM Berçário do Hospital estao infectadas com este patógeno resistente AOS Antibióticos com Resultados Fatais. Staph Infecção PODE causar artrite, bacteremia, celulite, impetigo, fascite necrotizante, pneumonia, osteomyletis, pioderma estafilococos, Staphylococcus síndrome da Pele escaldada (SLT), e Outras Doenças. Reavaliação da Relação Risco-Benefício Associado com a circuncisão neonatal NÃO terapêutico urgentemente E Necessário.]

  1. Holt LE. A tuberculose adquirida atraves da circuncisão ritual. JAMA 1913; LXI (2): 99-102.
  2. Reuben MS. Tuberculose da circuncisão ritual. Anais da New York Academy of Medicine 1916; (15 de dezembro): 333-334.
  3. Reuben MS. Tuberculose Seguinte circuncisão ritual. Arch Pediatr 1917; XXXIV: 186-90.
  4. Gosden M. tétano Seguinte circuncisão. Trans R Soc Trop Med Hyg 1935; 28; 645-8.
  5. Rosenstein JL. difteria ferida no recém-nascido Seguinte circuncisão. J Pediatr 1941; 18: 657-8.
  6. Sauer LW. broncopneumonia staphylococcus Seguinte Fatal circuncisão ritual. Am J Obstetr Gynecol 1943; 46: 583.
  7. Southby R, Myers N. Um Caso contra a circuncisão. Med J Austr 1965; 2: 393.
  8. Thompson DJ, Gezon HM, Rogers KD, et ai. O Excesso de Risco de Infecção POR estaf ilococos e A Doença em Machos Recém-Nascidos. Am J Epidemiol 1965; 84 (2): 314-28.
  9. Dinari G, Haimov H, Geiffman M. Umbilical arterite andh flebite com abscesso escrotal e peritonite. J Pediatr Surg 1971; 6: 176.
  10. Kirkpatrick BV, Eitzman DV. neonatal septicemia Apos uma circuncisão. Clin Pediatr 1974; 13: 767-768.
  11. Nelson JD, Dillon HC Jr, Howard JB. A epidemia na enfermaria prolongada Associada a hum tipo recentemente reconhecido fazê grupo A estreptococos. J Pediatr 1976; 89: 792-6.
  12. Mahlberg FA, Rodermund OE, Muller RW. Ein Queda von Zirkumzisions-Tuberkulose. [Um Caso de tuberculose circuncisão] Hautarzt 1977; 28: 424-5.
  13. Scurlock JM, Pemberton PJ. meningite neonatal e circuncisão. Med J Aust 1977; 1: 332-334.
  14. Annunziato D, Goldman LM. Staphlococcal síndrome escaldada da Pele. Uma complicação da circuncisão. Criança Am J Dis 1978; 132: 1178-1188.
  15. Sussman SJ, Schiller RP, Shashikumar VL. Síndrome de Fournier. Relato de Três Casos e Revisão da literatura. Criança Am J Dis 1978; 132: 1189-1191.
  16. Cleary TG, Infecção generalizada Kohl S. com o grupo B estreptococo beta-hemolítico Associada a circuncisão. Pediatria. Vol 64, No. 3, (Setembro de 1979), pp. 301-303.
    • (e Respostas Ao Editor)
    • Woodside, Jeffrey R. necrosante Fasciitis APOS Neonatal Circuncisão. Criança Am J Dis (Chicago) 1980: 134 (3): 301-302.
    • Woodside JR. Circuncisão Desastres. Pediatria 1980; 65: 1053-1054.
    • Woodside JR. Como Diminuir o Risco de Infecção da ferida apos a circuncisão. Mod Med 1980; 48 (16): 93.
    • Curran JP, Al-Salihi FL. estafilocócica síndrome da Pele escaldada Neonatal: surto maciço devido a hum tipo de fago Incomum. Pediatria 1980; 66 (2): 285-90.
    • Menahem S. Complicações decorrentes da circuncisão ritual: patogênese e Prevenção Possível. Isr J Med Sci 1981; 17 (1): 45-8.
    • Anday EK, síndrome da Pele escaldada Kobori J. estafilocócica: Uma complicação da circuncisão. Clin Pediatr Phila 1982; 21: 420.
    • AA Adeyokunnu. síndrome de Fournier EM lactentes. Uma Revisão de Casos de Ibadan, na Nigéria. Clin Pediatr Phila 1983; 22: 101-3.
    • Enzenauer RW et ai. Aumento da Incidência de Neonatal estafilocócica Pyoderma Nos machos. Medicina militar 1984; 47: 408.
    • Enzenauer RW et ai. Predominância do sexo masculino em Persistent estafilocócica Colonização e Infecção do recém-nascido. Hawaii Med J. 44 (10): 389-90, 392, 394-6, Oct 1985.
    • Stranko J, Ryan ME, Bowman AM. Impetigo em recém-Nascidos Associadas com a circuncisão sino braçadeira de plástico. Pediatr Infect Dis 1986; 5: 597-9
    • Uwyyed K, Korman SH, Bar Oz B, abscesso Vromen A. escrotal com bacteremia causada POR Salmonella fazer grupo D apos um ritual circuncisão. Pediatr Infect Dis J 1990; 9: 65-6.
    • Braun D. Neonatal bacteremia e circuncisão. Pediatria 1990; 85: 135-6.
    • Wiswell TE, Curtis J, Dobek AS, Zierdt CH. Staphylococcus aureus Colonização Apos uma circuncisão neonatal em Relação Ao Dispositivo Utilizado. J Pediatr 1991; 119: 302-4.
    • Zafar AB, Butler RC, Reese DJ, Gaydos LA, Mennonna PA. O Uso de 0,3% de triclosan (Bacti Stat) Para erradicar hum surto de resistente à meticilina Staphylococcus aureus em hum Berçário neonatal. Am J Infect Controle 1995; 23: 200-8.
    • Ngan JH, Mitchell M. Fasciíte necrosante Seguinte circuncisão neonatal. Hospital Infantil e Centro Médico, Seattle, WA, EUA. (Link para www.infocirc.org)
    • Bliss DP, Healey PJ, Waldhausen JHT. fasceíte necrotizante APOS Plastibell circuncisão. Journal of Pediatrics, Volume 31, páginas 459-462, Setembro de 1997.
    • Hoffman KK, Weber DJ, Bost R, Rutala WA. neonatal Staphylococcus aureus erupção pustulosa foco Ligado POR tipagem molecular parágrafo OS Profissionais de Saúde colonizados. Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar 2000; 21 (2): 136.
    • Chanpong GF, Laras K, Sulaiman HA, et ai. Hepatite C Entre Transfusão de Crianças e patients em diálise renal Adultos nd Indonésia. Am J Trop Med Hyg 2002; 66 (3): 317-20.
    • Gesundheit B, Grisaru-Soen G, Greenberg D, et ai. Neonatal Genital vírus do herpes simplex tipo 1 Infecção Apos um judaica ritual circuncisão: a medicina moderna e Tradição religiosa. Pediatria 2004; 114 (2): E259-63.
    • Fortunov M, Hulten KG, Hammerman WA, et ai. adquirida na Comunidade Staphylococcus aureus Infecções não Prazo e de Curto Prazo recém-Nascidos previamente Saudáveis. Pediatria 2006; 118 (3): 874-81.
    • Epidemia resistente à meticilina Staphylococcus aureus: Dramaticamente aumento do Risco de circuncidado Recém-Nascidos Meninos . Seattle: Doctors Opposing circuncisão de 2006.
    • Pediátrica Morte Comité de Revisão: Gabinete do Chefe Coroner de Ontário. Circuncisão: um Procedimento menor? Paediatr Child Health 2007; 12 (4): 311-2
    • Brewer DD, Potterat JJ, Roberts Jr JM. A circuncisão masculina e feminina Associada à Infecção prevalente HIV em virgens e adolescentes no Quénia, Lesoto e Tanzânia. Ann Epidemiol 2007; 17: 217–26.
    • Van Howe RS, Robson WLM. O Possível papel da circuncisão em surtos de recém-Nascidos de Resistentes à meticilina Associado à Comunidade estafilococos aureus . Clin Pediatr 2007; 46 (4): 356-8. (PDF)
    • Nguyen DM, Bancroft E, Mascola L, et ai. Fatores de risco parágrafo resistente à meticilina neonatal Staphylococcus aureus Infecção em hum viveiro bem-infantil. Infectar Controle Hosp Epidemiol 2007; 28 (4): 406-11. (PDF)

    A impotencia (Disfunção Eréctil)

    Formação de queloide

    1. Warwick D.J. Dickson W. A. ​​Keloid fazer pênis Apos uma circuncisão. Pós-graduação. Med. J.. 69 (809): 236-7, 1993.
    2. Gürünlüoglu R, Bayramiçli M, Numanoglu A. Dois patients COM quelóides penianas: Uma Revisão da literatura. Ann Plast Surg 1997; 39: 662-5.
    3. ELDIN EUA. Pós-circuncisão queloide – relato de caso. Anais de queimaduras e de incendio Desastres 1998; (3) XII: 174.
    4. Köksal T. Kadioglu A. & Tefekli A. queloide complicação Como Uma apos uma circuncisão. British Journal of Urology 85 (6), 2/1, Abril de 2000.

    Falta de Anestesia

    1. Auerbach MR, Scanlon JW recorrência de pneumotórax Como Uma Possível complicação da circuncisão eletivo. Am J Obstet Gynecol 1978; 132: 583.
    2. Ruff ML, Clarke TA, Harris JP et ai. lesão do miocárdio Apos um Imediato circuncisão pós-natal. Am J Obstet Gynecol 1982; 144: 850-1.
    3. Connelly DO, Shropshire LC, Salzberg A. gástrica ruptura Associada com o choro prolongado em Uma circuncisão Passando POR recém-nascido. Clinical Pediatrics. Setembro de 1992, pp. 560-561.

    linfedema

    1. Yildirim S, Taylan G, Akoz T. A circuncisão Como Uma causa rara de linfedema peniano (letra). Ann Plast Surg 2003; 50 (6): 665-6.

    Meatitis, Meatal ulceração e Meatal Estenose

    1. Mastin WM. circuncisão infantil: Uma causa de contracção do meato uretral externo. Ann Anatomy Surg 1881; 4: 123-8.
    2. Brennemann J. O ulcerada meato na circuncidado Criança. Criança Am J Dis 1921; 21: 38-47.
    3. Thompson AR. Estenose do meato urinário externo. Lanceta 1935; 1: 1373-7.
    4. Campbell MF. Estenose fazer externo uretral meato. J Urol 1943; 50: 740-6.
    5. Freud P. O ulcerada meato uretral EM Crianças do sexo masculino. J Pediatr de 1947; 31: 131-42.
    6. Berry CD Jr, Cruz RR Jr. uretral calibre meatal em Homens circuncidados e NÃO circuncidados. Criança Am J Dis 1956; 92: 621.
    7. Mackenzie AR. ulceração Meatal Seguinte circuncisão neonatal. Obstet Gynecol 1966; 28: 221-3.
    8. Graves J. Pinpoint meato: iatrogênica? Pediatria 1968; 41: 1013.
    9. Daley MC. Circuncisão. JAMA 1970; 214: 2195.
    10. Meyer HF. úlcera Meatal não recém-nascido circuncidado. Med Vezes 1971; 99: 77-8.
    11. Steg A, Allouch G. sténose du carne et circoncision. [Estenose Meatal e circuncisão] J Urol Nephrol Paris 1979; 85: 727-9.
    12. Viville C, Weltzer J. Les retrecissements iatrogenes de l’urethre (R.I.U.) masculin. A propos de 50 OBSERVAÇÕES. J Urol Paris 1981; 87: 413-8.
    13. Kunz HV. Circuncisão e meatotomia. Cuidados Prim 1986; 13: 523-25.
    14. Frank JD, Pocock RD, Stower MJ. estenose uretral na infância. Br J Urol 1988; 62: 590-2.
    15. Persad R; Sharma S; McTavish J; Imber C; Mouriquand PD. A Apresentação clínica e fisiopatologia da estenose meatal Seguinte circuncisão. British Journal of Urology 1995; 75 (1): 91-93.
    16. Upadhyay V, Hammodat HM, Pease PW. Publique circuncisão estenose meatal: 12 años de Experiência. N Z J Med 1998; 111 (1060): 57-8.

    Complicações Diversos

    1. Curtis JE. A circuncisão complicado POR embolia pulmonar. Nurs Espelho Parteiras J 1971; 132: 28-30.
    2. granuloma Michelowski R. Silica não locais da circuncisão parágrafo fimose; relato de caso. dermatológica 1983; 166: 261-3.
    3. Mor A, Eshel G, Aladjem M, et ai. Taquicardia e insuficiencia cardíaca Apos uma circuncisão. Arch Dis Child 1987; 62: 80-81.
    4. Arnon R, Zecharia A, Mimouni M, Merlob P. perna cianose unilateral: Uma complicação Incomum da circuncisão. Eur J Pediatr 1992; 151: 716.

    peniana Isquemia

    1. Smith DJ, FC Handy, Chapple CR. Uma complicação rara de circuncisão. Br J Urol 1994; 73: 459-60.

    Fimose (also see O Tratamento de fimose )

    1. Redman JF, Schriber LJ, Bissada NK. Postcircumcision fimose é Sua Gestão. Clin Pediatr 1975; 14: 407-409.
    2. Blalock HJ, Vemulakonda V, Ritchey ML, Ribbeck M. Gestão Ambulatorial de fimose seguindo recém-nascido circuncisão. J Urol 2003; 169 (6): 2332-4.

    Como Complicações da utilização de Plastibell circuncisão Dispositivo

    1. Rubenstein MM, Bason WM. Complicação da circuncisão Feita com Uma braçadeira sino de plástico. Criança Am J Dis 1968; 176: 381.
    2. Malo T, Bonforte RJ. Perigos da circuncisão plástico sino. Obstet Gynecol 1969; 33: 869; 1969.
    3. Kirkpatrick BV, Eitzman DV. neonatal septicemia Apos uma circuncisão. Clin Pediatr 1974; 13: 767-768.
    4. Datta NS, Zinner NR. Complicação da circuncisão anel Plastibell. Urologia 1977; 9: 57-8.
    5. Johnsonbaugh RE. Complicação de Uma circuncisão realizada com hum Dispositivo circumision Descartáveis ​​de plástico: a Longo Prazo acompanhamento. Criança Am J Dis. 1979; 133: 438.
    6. Jonas G. Retenção de hum anel circuncisão Plastibell: Relato de Um Caso. Obstetr Gynecol 1984; 24: 835.
    7. Stranko J, Ryan ME, Bowman AM. Impetigo em recém-Nascidos Associadas com a circuncisão sino braçadeira de plástico. Pediatr Infect Dis 1986; 5: 597-9.
    8. Sorensen SM, Sorensen MR. A circuncisão com o Dispositivo Plastibell. A Continuação a Longo Prazo. Int Urol Nephrol 1988; 20: 159-66.
    9. Owen ER, Kitson JL. circuncisão Plastibell. Br J Clin Pract 1990; 44: 661.
    10. Wiswell TE, Curtis J, Dobek AS, Zierdt CH. Colonização staphylococcus aureus Apos uma circuncisão neonatal em Relação Ao Dispositivo Utilizado. J Pediatr 1991; 119: 302-4.
    11. Lee LD, Millar AJW. bexiga rompida Seguinte circuncisão usando o Dispositivo Plasticbell. Br J Urol 1990; 65: 216-17.
    12. Ly L, estase venosa Sankaran K. aguda e inchaço do abdômen Apos uma circuncisão. PODE Med Assoc J 2003; 169 (3): 216-7.
    13. Pediátrica Morte Comité de Revisão: Gabinete do Chefe Coroner de Ontário. Circuncisão: um Procedimento menor? Paediatr Child Health 2007; 12 (4): 311-2

    Transtorno de Estresse Pós-traumático

    Como Complicações Psicológicas

    piogênico granuloma

    Um ritual circuncisão

    1. Holt LE. A tuberculose adquirida atraves da circuncisão ritual. JAMA 1913; LXI (2): 99-102.
    2. Reuben MS. Tuberculose da circuncisão ritual. Anais da New York Academy of Medicine 1916; (15 de dezembro): 333-334.
    3. Reuben MS. Tuberculose Seguinte circuncisão ritual. Arch Pediatr 1917; XXXIV: 186-90.
    4. Sauer LW. broncopneumonia staphylococcus Seguinte Fatal circuncisão ritual. Am J Obstetr Gynecol 1943; 46: 583.
    5. Frand M, Berant N, Marca N, Rotem Y. complicação da circuncisão ritual em Israel. Pediatria 1974; 54: 521.
    6. Berman W. retenção urinaria devido à circuncisão ritual (letra). Pediatria (Outubro de 1975); 56: 621.
    7. Horwitz J, Schussheim A, Scalettar HE. Carta: distensão abdominal Apos um ritual circuncisão. Pediatria 1976; 57: 579.
    8. Mahlberg FA, Rodermund OE, Muller RW. Ein Queda von Zirkumzision-stuberkulose. [Um Caso de tuberculose circuncisão] Hautarzt 1977; 28: 424-5.
    9. Menahem S. Complicações decorrentes da circuncisão ritual: patogênese e Prevenção Possível. Isr J Med Sci 1981; 17: 45-8.
    10. Sterenberg N, Golan J, Ben-Hur N. A necrose da glande Seguinte circuncisão neonatal. Plast Reconstr Surg 1981; 68: 237-9.
    11. Horowitz, J. Schussheim, A. e Scalettar, H.E. distensão abdominal Apos um ritual circuncisão. Pediatria 1982; 70: 597.
    12. Breuer GS, Complicações Walfisch S. circuncisão e Indicações parágrafo recircumcision ritual – Experiência clínica e Revisão da literatura. Isr J Med Sci 1987; 23: 252-6.
    13. Uwyyed K, Korman SH, Bar Oz B, abscesso Vromen A. escrotal com bacteremia causada POR Salmonella fazer grupo D apos um ritual circuncisão. Pediatr Infect Dis J 1990; 9: 65-6.
    14. van-der Zee JA, Hage JJ, Groen JM, Bouman FG. pênis een ernstige complicatie dez van gevolge rituele circumcisie van een ‘begraven’. [A complicação sepultura da circuncisão ritual de Um pênis “enterrado”] Ned Tijdschr Geneeskd 1991; 135: 1604-6.
    15. Cohen HA, Drucker MM, Vainer S, et ai. Infecção do trato urinário Postcircumcision. Clinical Pediatrics 1992; 31 (6): 322-4.
    16. Hanukoglu A, Danielli L, Katzir Z, Gorenstein A, Fried D. Graves Complicações da circuncisão de Rotina ritual em hum neonato: hydro ureteronephrosis, amputação de glande do pénis, e hiponatremia. Eur J Pediatr 1995; 154: 314-5.
    17. Neulander E, Walfisch S. Kaneti J. Amputação fazer peniana Durante distal glande a circuncisão ritual neonatal – Uma complicação rara. Br J Urol 1996; 77: 924-5.
    18. Goldman M, Barr J, Bistritzer T, Infecção do trato urinário Aladjem M. Seguinte circuncisão judaica ritual. Israel Journal of Medical Sciences 1996; 32 (11), 1,098-1,102.
    19. Walfisch et ai. [Complicações da circuncisão ritual]. British Journal of Urology 77, junho de 1996, p. 924.
    20. Hiss J, Horowitz A, Kahana T. hemorragia fatal Seguinte circuncisão ritual masculino. J Clin Forense Med 2000; 7: 32-4.
    21. Gesundheit B, Grisaru-Soen G, Greenberg D, et ai. Neonatal Genital vírus do herpes simplex tipo 1 Infecção Apos um judaica ritual circuncisão: a medicina moderna e Tradição religiosa. Pediatria 2004; 114 (2): E259-63.

    bexiga rompida

    1. Jee LD, Millar AJ. bexiga rompida Seguinte circuncisão usando o Dispositivo Plastibell. Br J Urol 1990; 65 (2): 216-7.

    Pontes de Pelé

    1. Klauber GT, Boyle J. prepúcio Pele-ponte. Complicação da circuncisão. Urologia 1974; 3: 722-3.
    2. Sathaye VU, Goswami AK, Sharma SK. ponte com a Pele – Uma complicação da circuncisão pediátrica. Br J Urol 1990; 66: 214.
    3. Ritchey ML, Bloom DA. Re: Ponte com a Pele – Uma complicação da circuncisão pediátrica. Br J Urol 1991; 68: 331.
    4. Naimer SA, Peleg R, Meidvidovski Y, et ai. Gestão de Escritório da Pele peniana pontes com eletrocautério. J Am Board Fam Pract 2002; 15 (6): 485-8.

    Massa sub-cutânea

    uretral Fístula

    1. Johnson S. fístula uretral persistente Apos uma circuncisão: Relato de Um Caso. US Naval Med Touro de 1949; 49: 120-2.
    2. Limaye RD, Hancock RA. fístula uretral peniana Como Uma complicação da circuncisão. J Pediatr 1968; 72: 105-6.
    3. Lackey JT, Mannion RA, Kerr JE. fístula uretral Seguinte circuncisão. JAMA 1968; 206: 2318.
    4. Lackey JT, Mannion RA, Kerr JE. fístula uretral Subglanular de circuncisão infantil. J Indiana State Med Assoc 1969; 62: 1305-6.
    5. Shiraki, IW. megalourethra congênita com urethracutaneous fístula Seguinte circuncisão: relato de caso. J Urol 1973: 109: 723.
    6. Lau, JTK, Ong GB. fístula uretral Subglandular Seguinte circuncisão: Reparação cabelo Método de Avanço. J Urol 1981; 126: 702-703.
    7. Benchekroun A, Lakrissa A, Tazi A, Hafa D, Ouazzani N. fístulas urethrales apres circoncision: a propos de 15 cas. [Fístulas uretrais Apos uma circuncisão: A Proposito de 15 Casos] Maroc Med 1981; 3: 715-8.
    8. Palmer SY, Colodny AH. fístulas uretrocutâneas congênitas. Urologia. 1994; 44: 149-50.
    9. Baskin LS. Canning DA. Snyder III HM. Duckett JW Jr. O reparo Cirúrgico de lesões da uretra circuncisão. Journal of Urology 1997; 158 (6): 2269-2271.

    urinaria Retenção

    1. Berman W. Carta: A retenção urinaria devido à circuncisão ritual. Pediatria 1975; 56: 621.
    2. Horowitz J, Schussheim A, Scalettar HE. Carta: distensão abdominal Apos um ritual circuncisão. Pediatria 1976; 57: 579.
    3. Ochsner MG. retenção urinaria aguda: Causas e Tratamento. Pós-Med 1982; 71: 221-6.
    4. Lee LD, Millar AJW. bexiga rompida Seguinte circuncisão usando o Dispositivo Plasticbell. Br J Urol 1990; 65: 216-17.
    5. Craig JC, Grigor WG, Knight JF. uropatia obstrutiva aguda – Uma complicação rara da circuncisão. Eur J Pediatr 1994; 153: 369-71.
    6. Eason JD, McDonnell M, Clark G. masculino circuncisão ritual resultando em aguda renal insufficiency. Br Med J 1994; 309: 660-1.
    7. Mihssin N, Moorthy K, Houghton PW. Retenção de urina: Uma complicação Incomum fazer Dispositivo Plastibell. BJU Int 1999; 84 (6): 745.
    8. Pearce I. Retenção de urina: Uma complicação Incomum fazer Dispositivo Plastibell. BJU Int 2000; 85 (4): 560-1.
    9. Gerharz EW, Ransley PG, Woodhouse CRJ. retenção urinaria, Disfunção erétil e anestesia no pênis Apos uma circuncisão: a misto dissociativo (Conversão) transtorno. Int Urol Nephrol 2005; 37 (3): 525-7.
    10. Pediátrica Morte Comité de Revisão: Gabinete do Chefe Coroner de Ontário. Circuncisão: um Procedimento menor? Paediatr Child Health 2007; 12 (4): 311-2

    Infecção do trato urinário

    1. Smith RM. Recentes contribuições PARA O Estudo da pyelitis na infância. Criança Am J Dis 1916; XII: 235-43.
    2. Menahem S. Complicações decorrentes da circuncisão ritual: patogênese e Prevenção Possível. Isr J Med Sci 1981; 17 (1): 45-8.
    3. Amir J. et ai. e Infecções Circuncisão do trato urinário em Crianças. Criança Am J Dis 1986; 140 (11): 1092.
    4. Cohen HA, Drucker MM, Vainer S, et ai. Infecção do trato urinário Postcircumcision. Clinical Pediatrics 1992; 31 (6): 322-4.
    5. Eason JD, McDonnell M, Clark G. masculino circuncisão ritual resultando em aguda renal insufficiency. Brit Med J 309 (No. 6955), 10 de setembro de 1994, pp. 660-661.
    6. Goldman M, Barr J, Bistritzer T, Infecção do trato urinário Aladjem M. Seguinte circuncisão judaica ritual. Israel Journal of Medical Sciences 1996; 32 (11), 1,098-1,102.
    7. Prais D. Shoov-Furman R, Amir J. A circuncisão e Um Fator de Risco de para Infecções do trato urinário neonatais? Arch Dis Child Publicado on-line: 6 de Outubro de 2008. doi: 10.1136 / adc.2008.144063 [Resumo]

    venosa estase

    vómitos

    OUTRAS Referências

    1. Romberg, Rosemary. Circuncisão: O dilema doloroso. Bergin e Garvey Publishers, Inc. 1985. (trecho)
    2. "Awakenings: Uma sondagem preliminar de Homens circuncidados" NOHARMM, apartado Box 460795, San Francisco, CA 94146. (Excerto)

    mensagens Relacionados

    • Complicações e Riscos da traqueostomia …

      Como com QUALQUÉR Cirurgia, existem Alguns Riscos Associados à traqueostomia. No entanto, Infecções sepulturas Raros São Paulo. Complicações precoces that PODEM surgir Durante o Procedimento de traqueostomia OU logotipo …

    • A circuncisão – Riscos em Adultos …

      A circuncisão, apesar de simples, E Menos com A Idade e, ASSIM, O Crescimento fazer * Tamanho do pénis. Complicações, embora baixa, geralmente cerca de 10 vezes Mais Elevada fazer that na infância. Sem RCT Sul Africano, …

    • Complicações APOS tumor cerebral …

      tumor cerebral E o resultado de hum Crescimento anormal de Células nsa Tecidos cerebrais. Tumores OS PODEM Ser benignos OU cancerosos. Os Tumores cancerosos São conhecidos POR Ser primário, se they se originam no Cérebro …

    • Como Complicações da hérnia inguinal …

      Tratar espera hérnia inguinal observador PODE Ser sugerido se o Paciente NÃO ESTÁ experimentando síntomas OU SE SUA hérnia E Pequena. QUANDO A E grande hérnia UO ESTÁ a causar síntomas, um e Cirurgia …

    • Complicações da virilha hérnia …

      Abstract Estima-se that taxa de complicação global de cerca de dez POR cento E Encontrado nsa Meio Milhão de patients Que se submetem anualmente virilha Rectificação de hérnia Nos Estados Unidos. Certo …

    • Complicações de picadas de Insetos, Inseto rash Reação mordida.

      Pelo Dr. Ananya Mandal, MD Complicações Comuns incluem Reações alérgicas, Infecções secundarias e ASSIM POR Diante. Como reacções alérgicas a picadas de Insetos reacções alérgicas Como erupções cutâneas, urticária, urtiga …